Braga deu voz à juventude nas comemorações do 25 de Abril

O Município de Braga realizou esta Segunda-feira, 25 de Abril, uma sessão solene evocativa dos 48 anos da Revolução de Abril. A cerimónia, realizada no Salão Nobre da Reitoria da Universidade do Minho, ficou marcada pela participação de jovens e de representantes de diversas estruturas juvenis que evocaram os valores da Democracia e da Liberdade.

 

Para Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, a celebração do 25 de Abril é um exercício de memória sempre “oportuno e necessário”, nomeadamente para as gerações mais jovens. Foi por este motivo, explicou o Autarca, que o Município de Braga decidiu realizar uma sessão evocativa com um formato diferente, dando a oportunidade aos jovens do Concelho de expressarem a sua opinião sobre o país, sobre o mundo e sobre a herança de Abril.

 
 

“O 25 de Abril deu-nos o poder de transformar as nossas convicções e causas individuais num exercício de escolha, algo que se materializa não só nos actos eleitorais, mas também no confronto de ideias que deve ser estimulado na nossa comunidade”, referiu Ricardo Rio na cerimónia que contou com a presença da presidente da Assembleia Municipal, Hortense Santos, de vereadores, deputados municipais, de representantes de diversas autoridades civis, militares e académicas, assim como de diversas estruturas políticas e de juventude.

De entre as diversas transformações ocorridas no país a partir de 1974, Ricardo Rio destacou a criação do poder local democrático. “Temos hoje um poder local de proximidade, consciente das necessidades dos territórios e dos cidadãos, um poder verdadeiramente transformador. Um poder de proximidade, que não seja centralista, que não congregue numa única esfera de decisão todos os recursos é, seguramente, mais capaz de responder aos anseios da população”, afirmou, defendendo a optimização do actual modelo, através de uma nova revisão administrativa do país.

 
 

O Autarca Bracarense terminou a sua intervenção com um apelo ao exercício da cidadania activa, nomeadamente dos mais jovens. “É através dos jovens e da sua voz que se celebra Abril e se olha de diferentes formas o futuro”, disse.

Ricardo Rio deixou ainda um agradecimento público à Universidade do Minho, que esteve representada pelo vice-reitor Eugénio Campos Ferreira, pela disponibilização do Salão Nobre da Reitoria para a realização da sessão solene evocativa do 25 de Abril.

 

Comentários

comentários

Você pode gostar...