Ciclo de Encontros com o Património dá a conhecer mitologia greco-romana da Coleção Bühler-Brockhaus

A Fundação Bracara Augusta, em parceria com o Museu D. Diogo de Sousa e a Direcção Regional de Cultura do Norte, dará continuidade à apresentação das principais obras-primas da Coleção Bühler-Brockhaus com mais uma “Conversa no Museu” inserida no Ciclo de Encontros com o Património.

 
Museu D.Diogo de Sousa

  A iniciativa que terá lugar a 13 de Janeiro, pelas 18h00, no Museu D. Diogo de Sousa, será dinamizada pelo Professor Doutor Rui Morais da Universidade do Porto, arqueológo e reconhecido especialista internacional em arqueologia do período clássico.

 
 

“É mais fácil afinar os filósofos do que os relógios”! é o tema da próxima sessão, na terceira sessão do “Ciclo de Encontros com o Património”, no âmbito das conversas no museu” – Fundação Bracara Augusta / Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa, irão ser abordadas esculturas e relevos escultóricos da mitologia greco-romana, incluindo estelas e sarcófagos. Não faltará uma alusão às máscaras teatrais, associadas ao mundo dionisíaco e à “Nova Comédia Grega” retratando distintas personagens da comédia e da tragédia, incluindo os chamados “escravos/governantes”, conhecidos por serem pouco escrupulosos e enganar por dinheiro os seus senhores, ainda que muito espertos pela forma como actuavam. Termina esta sessão com um tema que remonta à ciência augural dos etruscos, adoptada pelos romanos, como bem ilustra um magnífico Relógio de Sol em mármore que ainda conserva a haste metálica em bronze que lançava a sua sombra sobre a superfície dividida em sectores temporais, permitindo observar o passar das horas ao longo do dia.

As peças a abordar na próxima sessão são:  do mundo grego o Busto de Zeus em basalto granítico; Pé e sandália de cavaleiro; Estela funerária grega e do mundo romano: Estela (naiskos) com o deus Mercúrio; Pã penetrando uma cabra; Estela com timoneiro numa embarcação; Pinax com máscaras de teatro; Máscara de teatro da “Nova Comédia Grega”; Sarcófago do mito de Adónis com cenas de caça; São horas! O Relógio de Sol.

 
 

As inscrições são limitadas ao máximo de 20 pessoas, a confirmar para fba@cm-braga.pt, sendo a iniciativa transmitida em live streaming com emissão na página de facebook da Fundação Bracara Augusta e do Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa.

Comentários

comentários

 

Você pode gostar...