Esposende avança com criação do Fórum para a Promoção da Longevidade

Numa iniciativa pioneira, o Município de Esposende vai criar um Fórum para a Promoção da Longevidade de Esposende. A proposta, primeiramente apresentada no Plenário do Conselho Local de Ação Social de Esposende, foi aprovada, no dia 11 de agosto, em reunião de Câmara, por unanimidade.

 

Enquadrado no âmbito da candidatura Projeto Cultura Para Todos em Esposende, este Fórum visa a definição da Estratégia Local para a Promoção da Longevidade do concelho. Pretende-se, deste modo, contribuir para a conceção, promoção e avaliação das políticas públicas para a longevidade, numa ótica de desenvolvimento de um ecossistema económico e social sustentável, bem como assegurar a implementação de medidas destinadas a garantir a proteção na fragilidade relacionada com o envelhecimento.

 
 

Este Fórum integrará uma composição plural e diversificada, com vista a reunir e a conjugar os conhecimentos e os meios dos serviços, organismos e entidades, públicas ou privadas, no sentido garantir a plena integração cívica e social das pessoas mais velhas.

Na operacionalização desta medida será constituído o Conselho Consultivo para a Governação Integrada das Políticas de Longevidade, órgão de natureza consultiva que garantirá a gestão e a operacionalização das competências do Fórum para a Promoção da Longevidade. Este conselho será constituído por pessoas da comunidade e agentes chave que, pela natureza dos serviços prestados à comunidade, assumem um papel de relevo ao longo de todo o processo de envelhecimento. Assim, integração o Conselho Consultivo representantes de diversas entidades, nomeadamente da ACES Cávado III – Barcelos/Esposende, da Associação Comercial e Industrial do Concelho de Esposende (ACICE), da Associação Cultural Recreativa Amiga dos Idosos de Esposende (ACRAIE), da empresa municipal Esposende 2000, da Guarda Nacional Republicana (GNR), do Ministério Público, de Instituições Particulares de Solidariedade Social com respostas dirigidas às pessoas mais velhas, do Instituto da Segurança Social, I.P., das Juntas de Freguesia, da Universidade Autodidata de Esposende, da Universidade Sénior de Esposende, do Município de Esposende, bem como pessoas da comunidade.

 
 

Após a criação do Fórum e constituído o Conselho Consultivo, caberá a este a elaboração de uma proposta de regulamento, com base participativa, e traduzida num maior e verdadeiro envolvimento de todos os seus intervenientes, em que será submetida à apreciação da Câmara Municipal.

As alterações demográficas, decorrentes do aumento da esperança média de vida, colocam os mais diversos desafios à humanidade. Não obstante registando um índice de envelhecimento significativamente mais baixo do que aquele que se verifica ao nível nacional, o Município de Esposende, numa perspetiva de antecipação, tem vindo a desenvolver todo um conjunto de políticas públicas que tendem a contribuir para a melhoria da qualidade de vida da comunidade sénior, desde logo numa perspetiva antecipatória. Para além da alargada rede de entidades que se dedicam à prestação de serviços, como centros de dia, centros de convívio, apoio domiciliário e lares de 3.ª idade, Esposende tem também vindo a implementar vários projetos dirigidos a esta comunidade, nomeadamente o Café Memória, o projeto ATIVO+, o projeto Dar Vida aos Anos, entre vários outros neste contexto.

 

Ciente da emergente necessidade de criar políticas públicas locais que respondam aos desafios decorrentes do crescente envelhecimento populacional, o Município entendeu avançar com a criação deste Fórum, refere o Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, sublinhando a importância destes projetos que irão contribuir para fomentar a cidadania e incentivar a participação democrática e cívica das pessoas nas políticas sociais locais. Esta estratégia enquadra-se nas metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU.

Comentários

comentários

 

Você pode gostar...