Famalicão atribui o maior número de sempre de bolsas de estudo

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai atribuir, este ano, 401 bolsas de estudo aos jovens famalicenses que frequentam o ensino superior, num esforço financeiro municipal de 243.800 euros. Os números representam o maior investimento de sempre da autarquia no apoio aos alunos universitários, não só no número de famílias beneficiadas, como também no montante canalizado para o efeito.

 

O apoio foi aprovado esta quinta-feira, 10 de março, na reunião do executivo municipal.

 
 

Sobre este novo recorde de bolsas de estudo atribuídas, o presidente da autarquia explica que a Câmara Municipal “é sensível à realidade das nossas famílias” e que nos últimos anos o município “tem conseguido acompanhar o aumento que se tem verificado no número de candidaturas apresentadas”.

“Sabemos que o custo da frequência do ensino superior não se fica só pelas propinas e, por isso, queremos continuar a apoiar as famílias famalicenses nesta área da Educação”, disse Mário Passos.   

 
 

Refira-se que os apoios atribuídos para este ano letivo 2021/2022 oscilam entre os 500 e os 1100 euros. Com 500 euros foram beneficiados 219 jovens, com 600 euros 77, com 700 euros 2, com 750 euros 55, com 850 euros 20, com 950 euros foram beneficiados 3 alunos. Com 1000 euros foram contemplados 19 jovens e com 1.100 euros 6.

Recorde-se que em 2020/2021, a autarquia atribuiu, no total, 364 bolsas de estudo, num investimento global de mais de 222 mil euros. Para além do período normal de candidaturas, a autarquia abriu ainda um regime excecional devido à pandemia da Covid-19 com a atribuição de mais 27 bolsas num investimento de 17.400 mil euros.

 

Há mais de dez anos que a autarquia famalicense, através do Pelouro da Juventude, atribui anualmente bolsas de estudo aos alunos do concelho que frequentam o ensino superior.

Comentários

comentários

 

Você pode gostar...