“Farto dum País que rouba quem trabalha para entregar a quem não precisa “

Aproximamo-nos rapidamente de janeiro e da campanha eleitoral e começamos a tomar conhecimento das listas de deputados.

 

Terei que me referir às listas do distrito de Braga, distrito onde sou eleitor e, como sabem, onde já fui candidato não elegível em algumas listas do CDS, para além de ter sido dirigente durante mais de uma década.

 
 

Há cerca de um ano desliguei-me de vez da política ativa e no CDS demiti-me dos cargos que ocupava. E em boa hora o fiz, diga-se desde já.

Ao tomar conhecimento do cabeça de lista do CDS por Braga, José Paulo Carvalho, confirmei aquilo que já me tinha apercebido, mas que me levou a remeter ao silêncio para que não me acusassem de prejudicar o CDS.

 
 

Mas tudo tem um fim. E tem um fim quando com a minha militância de base vejo que quem vai prejudicar o partido é quem faz estas escolhas, sopradas por alguns Xico espertismos, que fazem das estruturas locais do CDS um grupo de idiotas e decidem tudo à sua revelia.

Então a escolha de José PAULO Carvalho para liderar a lista de Braga do CDS é o fim da macacada. José Paulo Carvalho já foi deputado do CDS, em substituição de alguém que abandonou o parlamento, pelo que não foi eleito diretamente. José Paulo Carvalho durante esse mandato DESFILIOU-SE do CDS e manteve-se no parlamento, fazendo com que o CDS passasse de terceira para quarta força política do parlamente à época.

 

E não se coibiu de criticar o CDS enquanto lá estava, a ocupar um lugar que era do CDS e das listas pelo qual foi eleito.

E é este ser que agora se apresenta ao eleitorado como o representante da direita democrática moderada, defensor dos valores do CDS? Pois é, como em tudo na vida, eu gosto de ter memória e gosto de me lembrar quem sempre lutou pelos meus valores e pelos meus ideais sem nunca o abandonar. Aliás, como eu o fiz. Que apesar de não estar de acordo com alguns presidentes, nunca abandonei a minha militância. Porque o CDS é muito mais do que as pessoas que o representam. O CDS é um baluarte da democracia em Portugal e merecia que quem o representasse tivesse o mínimo de respeito pelo partido.

 

Sendo este o cabeça de lista, obviamente que não poderei votar no CDS. Não posso votar em quem já traiu o partido uma vez. Não posso votar em quem não quis saber do partido e dos seus valores, abandonando-o por dá cá aquela palha.

Não sabia que se tinha filiado novamente. Nem o sei hoje. Sei é que a qualquer momento abandonará o partido e aqueles que acreditaram nele, tal como o fez no passado. Quem faz uma, faz muitas.

Relativamente ao partido socialista, nada muda. Os mesmos de sempre, muitos deles com a coluna torta e capazes de tudo para chegar ao poder e o representante de Guimarães, aquele que de alguma forma já foi condenado na justiça por ocupar cargos políticos ou de nomeação incompatíveis e de os ocultar perante os Tribunais. Um crime que não passou em claro, mas que nas listas do PS até faz currículo.

Espero que o povo acorde. Farto de pagar impostos atrás de impostos. Farto de pagar os combustíveis mais caros da Europa. Farto de pagar os mais altos impostos quando compro um carro em Portugal. Farto dum País que rouba quem trabalha para entregar a quem não precisa ou gastar em TAP´s falidas e desnecessárias para o País, de forma a que o partido do poder alimente as suas máquinas.

 

O meu voto será neste sentido. Em quem se apresenta sério, coerente e de quem, gostando ou não, sabemos que o que diz não é falso. É o que pensa.

Umas boas festas a todos.

Comentários

comentários

Você pode gostar...