Forte dinâmica de Vila Verde reforça estratégia para desenvolvimento sustentável

Secretária de Estado do Desenvolvimento Regional presidiu ao hastear da Bandeira Azul na Praia do Faial e distinção do concelho como Estação Náutica de Portugal 

 

A forte dinâmica do Município de Vila Verde para o desenvolvimento sustentável e a valorização dos recursos e dos produtos endógenos foi no dia 18 de junho enaltecida pela Secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Isabel Ferreira, nas cerimónias de hastear de bandeiras relativas à valorização do património natural do concelho. 

 
 

Acompanhada pela presidente da Câmara Municipal, Júlia Rodrigues Fernandes, a governante descerrou as placas de certificação do concelho como Estação Náutica de Portugal que estão patentes na Loja Interativa do Turismo em Vila Verde, onde foi igualmente erguida a respetiva bandeira. Na Vila de Prado, foi também hasteada a Bandeira Azul da Praia Fluvial do Faial – reconhecida ainda como “Praia Acessível”. 

A Secretária de Estado sublinhou o sucesso do trabalho em rede, desenvolvido de forma continuada e integrada, envolvendo os mais diferentes parceiros, sob a liderança do Município. Para isso, exige-se “capacidade de visão estratégica” para assegurar a valorização e o desenvolvimento sustentável do território. 

 
 

A presidente da Câmara de Vila Verde assumiu a relevância das distinções conquistadas pelo Município e fez questão de reforçar os níveis de exigência e responsabilidade do Município para “tudo fazermos no sentido da coexistência do desenvolvimento local com o redobrado respeito pelo ambiente”. 

“Temos um grande orgulho pelos passos consistentes que estamos a dar rumo à sustentabilidade. Esse reconhecimento anima-nos e reforça a nossa vontade de avançar com projetos prioritários e estruturantes para melhorar a qualidade de vida das pessoas e para alavancar a atratividade e a competitividade do nosso território, que queremos cada vez mais inclusivo, solidário, moderno e atrativo”, afirmou Júlia Rodrigues Fernandes. 

 

A líder do Município reiterou ainda que “o amplo envolvimento de todos e todas na definição de uma estratégia integrada de desenvolvimento do turismo e na programação articulada de iniciativas, eventos e atividades representa uma grande mais-valia para Vila Verde e para toda esta região”. 

Apoio para acessos e saneamento 

 

“Esta nova dinâmica” no concelho de Vila Verde reclama “um ainda maior investimento na melhoria e ampliação de infraestruturas e equipamentos de apoio”. A presidente da Câmara elencou, nesse contexto, vários projetos e necessidades de investimentos estruturas que o concelho precisa urgentemente. É o caso das acessibilidades – como as variantes à sede do concelho e Prado-Oleiros, a saída da Variante do Cávado e o descongestionamento das EN 101 e 201 – e do saneamento, onde o Município já está a desenvolver investimentos e intervenções. 

A Secretária de Estado Isabel Ferreira – que elogiou ainda Vila Verde pela capacidade de captar fundos europeus, revelando que do Norte 2020 vieram 59 milhões de euros para a concretização de projetos no concelho – mostrou-se sensibilizada para as necessidades apontadas, assim como para os problemas suscitados pelo presidente da Junta de Prado, Albano Bastos, quanto à falta de iluminação e os entraves burocráticos para uma ligação pedonal da ponte filipina sobre o Cávado até à praia do Faial. A governante prometeu levar as questões à consideração dos colegas de governo responsáveis pelas áreas em causa. 

Será uma ajuda importante para reforçar o esforço do Município de Vila Verde “na efetiva preservação da qualidade ambiental e na elevação dos níveis de bem-estar da população” – como frisou a autarca Júlia Fernandes. 

Mola impulsionadora 

 

Relativamente à atribuição do selo de qualidade ao concelho como Estação Náutica, a presidente da Câmara Municipal destacou o impacto da distinção como “mola impulsionadora da oferta turística e do desenvolvimento sustentável do concelho”. 

“Não temos dúvidas de que este selo de qualidade acrescenta um importante valor ao território, como reconhecimento e também incentivo para a aposta estratégica de valorização dos recursos do concelho associados à água, como os rios Cávado, Homem, Neiva e Vade e as margens, as diversas ribeiras, praias fluviais e a paisagem envolvente”, afirmou Júlia Fernandes. 

A autarca assumiu a determinação para aprofundar “o sistemático trabalho de parceria que vem sendo desenvolvido pelo Município, envolvendo as associações desportivas e as empresas ligadas ao setor turístico, assim como as juntas de freguesia, as escolas, as associações, IPSS e demais instituições”. 

Nesse processo, quer ver “cada vez mais comprometidas as comunidades locais e o número crescente de pessoas atraídas por cenários naturais idílicos e por um rico e multifacetado património histórico-cultural”. 

“O ambiente é uma das nossas grandes bandeiras e estamos fortemente empenhados em fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para ajudar a combater o grave problema das alterações climáticas e para preservar e valorizar as incomensuráveis potencialidades naturais do nosso verdejante território, de modo a que o nosso concelho continue a fazer jus ao nome Vila Verde”, declarou Júlia Fernandes. 

Numa cerimónia que contou com a participação do executivo camarário, do deputado Carlos Cação e responsáveis de diferentes instituições nacionais, regionais e locais, a presidente do Município destacou o trabalho desenvolvido pelo Clube Náutico de Prado, ao nível da formação e da competição desportiva, assim como da capacidade de organização de grandes provas internacionais. 

No final da cerimónia, a Secretária de Estado do Desenvolvimento Regional recebeu das mãos de Júlia Fernandes um Lenço de Namorados de Vila Verde. Na animação do evento participaram a Academia de Música de Vila Verde, a Escola de Música da Vila de Prado, atletas do Clube Náutico de Prado, jovens do Centro Comunitário de Prado da Cruz Vermelha Portuguesa e o Rancho Folclórico da Vila de Prado. 

Comentários

comentários

Você pode gostar...