Manuel Pinho fica em prisão domiciliária

O antigo ministro da Economia Manuel Pinho que foi detido esta terça-feira no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) no âmbito do caso EDP, vai aguardar, para já, o desfecho deste inquérito em prisão domiciliária, uma medida que deverá ser fiscalizada através da colocação de uma pulseira electrónica.

 
Manuel Pinho

Para evitar manter-se obrigado a permanecer na habitação, o ex-governante poderá pagar uma caução de seis milhões de euros. Além disso está obrigado a entregar o passaporte e proibido de contactar os outros arguidos do processo, com excepção da mulher.

 
 

Já a Alexandra Pinho, o juiz Carlos Alexandre aplicou a obrigação de apresentações periódicas quinzenais, uma caução de um milhão de euros e a obrigatoriedade de entregar o passaporte.

Comentários

comentários

 
 

Você pode gostar...