“Nunca Pares” de Emanuel Mendes apresentado na Casa da Azenha

A Casa da Azenha vai acolher, no próximo dia 16 de janeiro, às 16h, a apresentação do livro “Nunca Pares”, da autoria de Emanuel Mendes.

 
Barcelos
Imagem Ilustrativa


Emanuel Mendes, piloto de linha aérea, escreveu o livro “Nunca Pares” onde descreve a sua experiência ao longo dos Caminhos de Santiago e de Fátima. Segundo o autor, “os caminhos formam um paralelismo com a vida, não devemos pensar nas saídas que irão surgir para a frente, nem nas que já ficaram para trás. Por umas já passámos e a outras nem sabemos se lá chegamos. Desta forma devemos usufruir o momento.

 
 

” Nunca pares” é um ensinamento para aproveitarmos o momento, sentir o sabor do que está a ser vivido agora. Passamos demasiado tempo presos a recordar o passado e a planear o futuro.” Pelas páginas do livro, a “narrativa é clara e exaustiva, as referências geográficas e históricas são rigorosas, sem esquecer as cores e aromas de cada lugar, a tradição, a gastronomia, as gentes.”

Sobre Emanuel Mendes
Nasceu a 7 de dezembro de 1979, em Lisboa, tendo vivido a sua infância e adolescência em Alfama. Frequentou o ensino secundário na Escola Secundária Gil Vicente e aos 18 anos iniciou a sua carreira militar, enquanto voluntário na Marinha na especialidade de Fuzileiros, tendo realizado aqui o curso de formação de oficiais.

 
 

Participou na missão de apoio à paz na Bósnia Herzegovina, regressando após essa missão à Escola de Fuzileiros, onde permaneceu ligado à instrução até finda a sua carreira nas Forças Armadas, em dezembro de 2003. Em janeiro de 2004, inicia o curso de formação de agentes da Polícia Marítima, prestando serviço em diversos comandos a nível nacional. Frequentou o mestrado em Ciências Farmacêuticas, na Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, não o tendo concluído. Em 2010, iniciou o curso de piloto de linha aérea de aviões e posteriormente o de instrutor de voo em aviões.

Atualmente, o autor trabalha como piloto de linha aérea com a especialização em Boeing 767.  Em 2016, iniciou a descoberta dos Caminhos de Santiago, tendo inicialmente optado por percorrer o Caminho Central Português, a partir de Lisboa.

 

Comentários

comentários

Você pode gostar...