Plano de Sustentabilidade Alimentar – Geração S finalista do Prémio Cidades Educadoras em Esposende

O Plano de Sustentabilidade Alimentar – Geração S, do Município de Esposende, foi um dos dez projetos finalistas da quarta edição do Prémio Cidades Educadoras, da responsabilidade da Associação Internacional de Cidades Educadoras (IAEC).

 

O Prémio Cidades Educadoras visa reconhecer e dar visibilidade internacional ao trabalho das Cidades Educadoras, assim como destacar boas práticas que possam ser fonte de inspiração para outras cidades na construção de ambientes mais educadores.

 
 

Tendo por base o tema “Boas práticas na promoção de cuidados na cidade”, esta edição dá ênfase a políticas e iniciativas municipais que respondam às necessidades de cuidados numa perspetiva do ciclo vital, políticas municipais inovadoras que se comprometem a colocar os cuidados como um eixo de transformação socioeconómica na perspetiva da economia feminista e iniciativas municipais que promovam a educação em torno da eco dependência.

Alinhado com as diretivas da Estratégia Nacional para o Desenvolvimento Sustentável 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU, o Geração S propõe-se contribuir para a promoção da saúde e do bem-estar da comunidade escolar e, num plano mais abrangente, da melhoria da qualidade de vida da população. Assenta num conceito de economia circular e é orientado para o consumo de produtos locais, nomeadamente hortícolas e pescado. Possui quatro linhas orientadoras: Cantinas Escolares Sustentáveis, que fomentem hábitos alimentares saudáveis; ECOalimenta, tendo em vista o combate ao desperdício alimentar, a redução, reutilização, recuperação e reciclagem na área alimentar; AgroKids, que se traduz no desenvolvimento de hortas escolares para cultivo e consumo de produtos locais; e ReEduca, que se traduz em atividades pedagógicas que assegurem a consciencialização para a educação para a sustentabilidade alimentar.

 
 

Esposende distingue-se, assim, entre 65 candidaturas de 53 cidades membros em 7 países e 3 continentes, que foram avaliadas por um júri internacional composto por especialistas, representantes do Comitê Executivo da IAEC e da Comissão para Inclusão Social, Democracia Participativa e Direitos Humanos, Cidades e Governos Locais Unidos (CGLU) e a rede ICLEI Cidades.

O júri destaca a abordagem inovadora da questão da alimentação por parte do Município de Esposende, considerando que esta é uma questão cuja relevância tem vindo a ser destacada na pandemia. O júri destaca que o projeto estabelece um vínculo interessante com a identidade local e coloca em relação uma multiplicidade de atores envolvendo-os nos diferentes processos. “A iniciativa está enquadrada no presente, mas com uma projeção para o futuro”, sublinha.

 

Como finalista desta edição, o programa Geração S receberá um certificado na cerimónia de encerramento do XVI Congresso Internacional e terá visibilidade no site da IAEC, bem como em diferentes publicações e canais da Associação.

Nesta edição, as cidades vencedoras são Barcelona (Espanha): “Abrigos climáticos nas escolas”, Loures (Portugal): “Rios com Vida” e Horizonte (Brasil): “Bordando Resistências: Bordadeiras de Alto Alegre”.

 

Comentários

comentários

Você pode gostar...