POVOAR.TE é aposta na projeção do concelho da Póvoa de Lanhoso

POVOAR.TE é como se designa a aposta que a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso apresentou, visando projetar o património histórico do concelho, fora de portas. O projeto parte de uma base de envolvimento da comunidade local na construção de produtos culturais e artísticos. Em 2022, o destaque é a Maria da Fonte.

 

“O Executivo tem essa visão e a estratégia da Câmara Municipal, em termos culturais e de afirmação regional, está muito alicerçada nesta ideia de que a Maria da Fonte é aquilo que nós temos de diferenciador. A Maria da Fonte tem um lugar de destaque, que é singular”, referiu o Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Frederico Castro, na apresentação do projeto, a 19 de maio, num momento que decorreu no exterior da Igreja Românica de Fontarcada. “Devemos, por um lado, preservar e, por outro lado, trabalhar essa herança e saber valorizá-la e projetá-la no futuro. Temos iniciativas que estão pensadas de forma a projetar a Póvoa de Lanhoso e a Maria da Fonte em outras regiões do país”, revelou ainda o autarca.

 
 

O momento contou com as presenças da Vereadora da Cultura, Fátima Moreira, assim como dos Vereadores Paulo Gago e Ricardo Alves, bem como do coordenador do projeto CULTURA.IN e realizador da curta-metragem “Inquietação”, Bruno Laborinho. Este filme integra o programa de 2022 do POVOAR.TE.

O primeiro destaque do programa do POVOAR.TE – Maria da Fonte prende-se com a projeção da curta-metragem “Inquietação”, resultado final do CULTURA.IN, projeto que trabalhou com a comunidade num processo que fez a junção entre o aprender a fazer cinema e o aprender a história local. O Presidente da Câmara Municipal, Frederico Castro, convidou a comunidade a ir assistir para perceber “aquilo que de bom se faz na Póvoa de Lanhoso”. Espera-se que este tenha sido um primeiro passo de um processo com continuidade e maior abrangência.  

 
 

A antestreia e a estreia decorreram a 21 e 22 de maio, respetivamente, no Theatro Club. Numa filosofia de descentralização, a curta-metragem também será apresentada em diferentes pontos do concelho (24 de maio, em Monsul; 25 de maio, em Taíde; 26 de maio, em Santo Emilião; e 29 de maio, em Fontarcada) assim como nos estabelecimentos de ensino. “Esta curta-metragem vai levar a história da Maria da Fonte e o nome da Póvoa de Lanhoso para além das nossas fronteiras, porque queremos integrá-la no circuito de festivais de curtas, tanto a nível nacional, como internacional”, referiu a Vereadora Fátima Moreira.

O segundo destaque do programa acontece no dia 29 de maio, data para a qual está marcada a instalação da antiga estátua da Maria da Fonte, da autoria de Jorge Ulisses, na freguesia de Fontarcada. “Penso que estamos todos de acordo, e a população do concelho também estará de acordo, em relação à ideia de que é onde é justo que esteja localizada esta estátua. Ela esteve escondida durante demasiados anos e está na altura de a recuperar e de lhe dar a dignidade que ela merece e que merece a história da Maria da Fonte”, salientou o autarca Povoense, Frederico Castro.

 

O terceiro destaque do programa prende-se com a entrega do Prémio Maria da Fonte, que traduz a conclusão das comemorações dos 175 anos da Revolta da Maria da Fonte, assinalados em 2021. O momento está marcado para 28 de maio e vai distinguir sete personalidades Povoenses, do género feminino, com destaque em diferentes áreas de atuação de foro local, nacional e internacional e que, por essa forma, honram, prestigiam e promovem as gentes e as terras da Póvoa de Lanhoso.

Pode dizer-se que o POVOAR.TE é um dos resultados “informais” do CULTURA.IN. Nos próximos anos, irá dar visibilidade a outros elementos relevantes para a identidade da Póvoa de Lanhoso, como o Castelo de Lanhoso, a Filigrana e Gonçalo Sampaio. A Câmara Municipal encontra-se na fase inicial do processo de registo da marca POVOAR.TE, no Instituto Nacional da Propriedade Industrial.

 

Comentários

comentários

Você pode gostar...