Projeto educativo materializou ideias em máquinas que solucionam ‘problemas’ dos mais novos

“A nossa máquina é como que uma registadora, que nos dá tickets pelo lixo que vamos recolhendo e lá colocamos, e que juntamos numa caderneta, que preenchida nos dá prémios”. Foi desta forma que o Salvador, aluno do 1ºCiclo da Escola Básica de Cabeçudos, fez a descrição do «Salvador dos Oceanos» o projeto construído e executado no último ano letivo em colaboração com os alunos dos cursos de engenharia da Universidade Lusíada e dos cursos profissionais da Escola Secundária D.Sancho I. “Queremos responsabilizar todos e fazer com que o planeta seja lugar mais limpo e começamos na escola, com uma máquina que surgiu da preocupação com o muito lixo que há nos oceanos mas que é lixo nosso, e que com hábitos que devem começar na escola, podemos contribuir para um mundo mais limpo” acrescentou o aluno.

 

O «Salvador dos Oceanos» foi apenas uma das 10 máquinas que hoje esteve em exposição no átrio da Universidade Lusíada de Famalicão, com os projetos dos alunos de diferentes agrupamentos de escola do concelho de Famalicão que participaram no projeto educativo My Machine.

 
 

“A riqueza do projeto é envolver alunos de diferentes ciclos de ensino, envolvendo-os e acima de tudo criando nos mais novos o incentivo para o empreendedorismo, a investigação, ciência e tecnologia, que enveredando por estas áreas no futuro, podem ser contributo para o crescimento da indústria que querermos em Vila Nova de Famalicão” apontou o vereador da Educação e Ciência, Augusto Lima.

E esta articulação entre os diferentes níveis de ensino traz vantagem para todos, diz Pedro Fonseca, orientador de projeto na escola profissional Forave. “É uma articulação entre o imaginário dos alunos mais novos, que os da universidade transformam em peças que nós no ensino profissional, com muito prazer acabamos por concretizar”.

 
 

Da exposição as máquinas seguem para as escolas para que possam ser efetivamente utilizadas pelos alunos.

O My Machine é um projeto educativo que no último ano envolveu mais de 1000 alunos dos diferentes agrupamentos de escola, Universidade Lusíada e escolas profissionais do concelho.

 

Comentários

comentários

Você pode gostar...