Projeto europeu contribui para resolver lacunas de formação na Indústria 4.0

Os professores e estudantes do ensino superior têm agora diversos recursos digitais gratuitos sobre tecnologias da Indústria 4.0, como um curso modular e um manual de boas práticas, na forma de estudos de caso, para resolver lacunas e desajustes na área.

 

Os conteúdos estão em icarusproject.edu.mt e resultam do projeto europeu ICARUS, que finda agora em agosto e juntou desde 2019 a Escola de Engenharia da Universidade do Minho (EEUM) com entidades de Malta, Suécia, Roménia e Itália, tendo o apoio do Programa Erasmus+ da União Europeia. A equipa criou ainda um laboratório móvel para a formação em robótica colaborativa e impressão 3D, além de um quadro pedagógico e um conjunto de artigos para publicações científicas.

 
 

“A aceitação de tecnologias de fabrico digital na indústria disparou e o setor luta por encontrar talentos qualificados para implementar soluções inovadoras e de última geração. No ICARUS, abordámos essas lacunas de habilidades e de conhecimentos, dotando os formadores e alunos com variados materiais de treino para disciplinas relacionadas com a Indústria 4.0”, refere o coordenador português do projeto, Goran Putnik. As soluções pedagógicas inovadoras podem até auxiliar os próprios diplomados e profissionais da área, “melhorando a eficácia da transferência de conhecimento”.

Este investigador do Centro Algoritmi e professor catedrático do Departamento de Produção de Sistemas da EEUM frisa que os conteúdos, agora produzidos por peritos e líderes na área, aplicam à indústria aspetos como inteligência artificial, internet das coisas, blockchain, impressão 3D, realidade virtual e aumentada, robótica colaborativa, cibersegurança, networking industrial, análise de big data e drones na produção.

 
 

O projeto “ICARUS – An Innovative Higher Education Institution Training Toolbox to EffeCtively AddRess the EUropean InduStry 4.0 Skills Gap and Mismatches” envolve as universidades de Malta (coordenadora), do Minho, Livre de Bolzano (Itália), Politécnica de Bucareste (Roménia) e o Instituto Real de Tecnologia (Suécia). Da parte da UMinho, participam Goran Putnik, Leonilde Varela, Cátia Alves e Pedro Pinheiro.

Comentários

comentários

 

Você pode gostar...