Proteção Civil da Póvoa de Lanhoso acompanhou ocorrências provocadas pela chuva e vento

Fruto da precipitação intensa e do vento forte que se fizeram sentir na tarde do passado dia 14 de maio (sábado), na Póvoa de Lanhoso, os Serviços Municipais de Proteção Civil bem como os Serviços de Águas do Município foram chamados a fazer face a ocorrências de inundações e de queda de árvores.

 

O Vereador da Proteção Civil, Ricardo Alves, e o Coordenador Municipal da Proteção Civil acompanharam no terreno as situações mais sensíveis e preocupantes.

 
 

A situação mais gravosa, e a que envolveu mais meios, verificou-se no Monte do Pilar, nas estradas que dão acesso ao Castelo de Lanhoso. Em resultado da queda de diversas árvores sobre a via, os Bombeiros foram chamados para proceder ao corte das que apresentavam maior porte, tarefa para a qual necessitaram do apoio da máquina retroescavadora do Município. Já a GNR procedeu ao corte do trânsito, dado que, à hora destas ocorrências, eram muitas as pessoas que circulavam na referida via para aceder ao Monte do Pilar. Felizmente, a queda destas árvores, não atingiu pessoas nem viaturas. 

Já na estrada que liga a Vila sede de concelho à freguesia de Lanhoso, o volume de água foi tão elevado que teve mesmo que ser acionado o piquete municipal de águas que fez deslocar para o local a Cisterna do Município de modo a proceder à intervenção necessária e possível para repor a normalidade da via.

 
 

Outras ocorrências registaram-se um pouco por todo o concelho, sendo algumas delas resolvidas pelas Juntas de Freguesia.

Comentários

comentários

 

Você pode gostar...