Quantcast
 

Vida e obra de Catarina de Lencastre em “Cartografias do Feminino”

“Cartografias do Feminino” é o tema da conferência a realizar pela Sociedade Martins Sarmento, em parceria com o Município de Guimarães e o Município Chapada dos Guimarães (Brasil), no âmbito no protocolo de amizade entre as duas cidades, estabelecido em 2021.

 
Guimaraes

A sessão que se realiza no dia 22 de outubro, pelas 16h30, contará com a participação da Professora Maria Luísa Malato Borralho, da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, que apresentará a vida e a obra desta poetisa vimaranense. O título que deu á sua conferência “À descoberta de uma poetisa do século XVIII”, remete para a dificuldade de conhecer uma mulher do século XVIII, de localizar o que terá sido a sua produção literária, de quais terão sido as suas motivações e inspirações.

 
 

Além da conferência, serão apresentadas músicas da época, pela Sociedade Musical de Guimarães, bem como poemas de Catarina de Lencastre, declamados por jovens de Chapada dos Guimarães. O evento decorre na semana em que Prefeito de Chapada dos Guimarães, Osmar Froner, efetua uma visita institucional à Cidade Berço.

No âmbito da estratégia para o desenvolvimento sustentável existe já um trabalho de parceria através do programa PEGADAS, que se estende a escolas desta cidade brasileira, através do Laboratório da Paisagem.

 
 

Catarina de Lencastre (29-09-1749 | 04-01-1824)

Nasceu em Guimarães, filha dos Senhores da Casa de Vila Pouca, uma família com grande prestígio político e ligação à cultura, onde acedeu a uma educação cuidadosa.

 

Casou por procuração em 1767, com Luís Pinto de Sousa Coutinho (1735-1804), que virá a ser o 1º Visconde de Balsemão. Este, no início da sua carreira política, é nomeado governador de Mato Grosso, cargo que ocupa de 1769 a 1772. Catarina não acompanha o marido nesta missão. Terá sido por influência de Luís Pinto de Sousa Coutinho, durante a sua estadia em Mato Grosso, que o município de Santana de Chapada passou a chamar-se Santana de Chapada dos Guimarães.

Em 1774 a família parte para Inglaterra, onde Luís Pereira vai ocupar o cargo de embaixador. O primeiro filho do casal nasce durante a viagem. Entre 1774 e 1775, Catarina toma a resolução de não aparecer em público durante um ano: pretende aprender inglês, francês e italiano e só depois abre a sua casa aos políticos e intelectuais com que a família se relacionava.

 

A sua obra poética, reconhecida por vários contemporâneos mantém-se inédita, tendo sido nos últimos anos objeto de investigação.

Comentários

comentários

Você pode gostar...