Braga partilha experiências em conferência sobre Sustentabilidade e Certificação dos Destinos Turísticos

O ISAG European Business School, no Porto, em parceria com a TH1NK e a Green Destinations, realizaram uma conferência nacional subordinada ao tema ‘A Sustentabilidade e a Certificação dos Destinos Turísticos’. Para debater esta e outras temáticas, Braga integrou o painel sobre a ‘Promoção de destinos turísticos – evolução e boas práticas’, cujo debate se centrou nas estratégias de marketing que muitas cidades do mundo têm adoptado para se autovalorizarem e colocarem o seu nome no radar turístico.

 

António Barroso, em representação do Município de Braga foi um dos participantes deste painel, juntamente com Lídia Monteiro, directora do Turismo de Portugal, Carlos Martins, da Creative Placemaking, Sérgio Ribeiro, CEO & Co Founder da Planetiers, com a moderação de Joel Cleto, professor do ISAG.

 
 

Nesta conferência foram também alvo de debate ‘Os destinos turísticos – A importância da certificação’ e o ‘Turismo Sustentável enquanto motor/factor de desenvolvimento local/regional’, onde estiveram presentes representantes de Turismo Porto e Norte, do Turismo do Centro, Turismo de Portugal, Centro Estratégico de Inovação Territorial e CIM Alto Tâmega e Sousa, autarquias e parceiros privados da fileira turística.

António Barroso explicou que a estratégia delineada ao longo dos anos, nomeadamente junto do tecido económico Bracarense desenvolveu-se em rede junto dos players mais importantes do sector turístico, permitindo impulsionar a imagem de Braga no mercado interno, mas sobretudo externo. “O trabalho realizado, reflectiu-se num crescimento exponencial em termos de capital humano, originando uma grande atractividade pelo território em termos económicos, habitacionais e turísticos”, referiu, lembrando que “há 9 anos não existiam praticamente animadores turísticos na Cidade e actualmente existe uma maior e qualificada oferta disponível, que se reflecte na captação de riqueza gerando sustentabilidade económica, bem como maiores oportunidades de negócio”.

 
 

O responsável abordou o trabalho realizado no âmbito da iniciativa ‘Conhecer para melhor promover’, que decorreu entre 2014 e 2017 em época baixa que permitiu “impor uma dinâmica diferente com os operadores e empresários locais através do conhecimento de espaços visitáveis e do networking gerado entre todos nesta fileira”. Uma iniciativa que será retomada em 2023 com a possibilidade de ser estendida aos Municípios que integram a CIM do Cávado e outras zonas da região.

“Braga é uma ‘Cidade Autêntica’ e quer continuar a ser. Este foi o mote para o slogan escolhido pelo Executivo Municipal para vincar e vincular este desiderato e assim sensibilizar a população para este resultado. Assentamos a nossa estratégia em estabelecer parcerias e contactos permanentes com os ´stakeholders´ locais, concentrando os benefícios que o turismo sustentável pode gerar como resultado positivo”, concluiu António Barroso.

 

Nesta conferência, o Município de Braga mereceu destaque como sendo um dos que mais trabalha os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, o que resultou na integração na rede URBACT: “Tourism Friendly Cities” – um projecto internacional, onde se trabalha a sustentabilidade turística, envolvendo a população local e as cidades parceiras do projecto que sofrem de ‘overtourism’, tais como Cracóvia, Dubrovnik, e Veneza que deram o seu testemunho sobre as consequências que advêm do excesso de turistas.

No seguimento destas acções, Braga foi convidada pela Organização Mundial do Turismo (OMT), para partilhar as experiências e boas práticas no contexto do Turismo Sustentável que serão publicadas no próximo relatório da OMT, a lançar em 2023.

 

Comentários

comentários

Você pode gostar...