Circuito do Megalítico convida a conhecer Esposende

Após a realização de trabalhos arqueológicos, o Município de Esposende criou percursos de visitação aos monumentos megalíticos do planalto de Vila Chã, um convite ao conhecimento da História local, aliando propostas para a prática de estilos de vida saudáveis.

 

Nova sinalética foi colocada, permitindo a melhor interpretação do Circuito Megalítico que contempla três monumentos: o Dólmen da Portelagem, o Dólmen do Rapido III e os Dolmens da Cruzinha.

 
 

Cofinanciado no âmbito do PROVERE Minho Inovação, o projeto contemplou trabalhos arqueológicos, levantamentos fotogramétricos e através do M.R.M. (“Morphological Residual Model”), método que permitiu identificar e registar arte rupestre.

Construídos entre o IV milénio a.C. e inícios do IIIº milénio a.C. sabe-se que, nalguns casos, foram reutilizados ao longo da Idade do Bronze (II milénio a.C.). Num dos monumentos registou-se, inclusivamente, uma provável ocupação anterior à construção do dólmen.

 
 

Os percursos foram concebidos na ótica de valorização dos monumentos megalíticos e da dinamização do centro da freguesia de Vila Chã, bem como da divulgação do arboreto municipal, local que integra um dos trajetos.

O Circuito Megalítico está dotado de três níveis de sinalética, com painéis informativos, no centro da freguesia, sinalética orientadora, ao longo do percurso florestal e sinalética interpretativa, nas imediações dos monumentos.

 

Estas duas ações correspondem a uma fase de intervenção prevista no Plano Estratégico de Valorização do Património Arqueológico, um recurso que contribuirá para o compromisso assumido pelo Município no âmbito dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030, nomeadamente “Cidades e comunidades sustentáveis”.

Para mais informações poderá entrar em contacto com o Serviço de Património Cultural ou com o Centro Interpretativo de S. Lourenço, de acesso gratuito, de 2.ª a 6.ª feira, das 10h às 12h30 e das 14h às 17h ou através do número de telefone 253 960 179 ou do e-mail arqueologia@cm-esposende.pt.

 

Comentários

comentários

Você pode gostar...