Domingos Bragança quer estes delinquentes fora de Guimarães

Domingos Bragança está a reagir com indignação aos incidentes provocados por um grupo organizado afeto ao Hadjuk Split, que geraram o pânico na noite de ontem, no Centro Histórico de Guimarães. O Presidente da Câmara esteve já em contacto esta manhã com o Ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, e com os comandos da PSP de Guimarães e do Distrito de Braga, exigindo que seja aberto um inquérito para que se apurem as responsabilidades pelo sucedido.

 

“Não se entende como é possível não estarem estes delinquentes sinalizados previamente e não ter sido antecipada esta possibilidade, tratando-se de uma das claques de apoio mais violentas da Europa”. Domingos Bragança também não compreende o facto da demora da presença PSP no local, após ter sido chamada pelos cidadãos presentes no local. “É preciso apurar responsabilidades e retirar daí as consequências. Exige-se, desde já, que os delinquentes que foram ontem identificados sejam hoje ouvidos por um Juiz de Instrução Criminal, de forma a que fiquem impedidos de estar presentes em Guimarães, e que sofram as consequências dos seus atos, uma vez que estamos perante um incidente violento, que configura um crime de participação em motim. Quero estes delinquentes bem longe de Guimarães”.

 
 

O Edil tem feito os contactos necessários para que as instâncias do governo e judiciais tomem as medidas necessárias para que seja reforçado o contingente policial, de forma a que o clima de segurança, que é apanágio da cidade, seja restaurado. “Não podemos permitir que as pessoas em Guimarães se sintam inseguras. Somos uma cidade pacífica, com gente pacífica, e não podemos ser discriminados na aplicação das medidas de segurança que normalmente são disponibilizadas para jogos de futebol de alto risco. Mobilizem-se os meios necessários, locais, distritais e nacionais. O que aconteceu não pode acontecer em Guimarães nem em algum outro local”.

Domingos Bragança faz saber que recebeu as garantias do Ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, que serão acionados todos os elementos policiais que forem necessários para que seja garantida a segurança pública, e ainda que pretende levar este assunto às instâncias do futebol, nomeadamente à UEFA.

 
 

Comentários

comentários

Você pode gostar...