Festas antoninas de Vila Verde comprovam força e dinamismo do concelho

Uma imensa multidão assistiu ao encerramento das festas concelhias em honra de Santo António, em Vila Verde, vincando a grande adesão da população a um programa de animação marcado pela variedade de eventos e forte participação do movimento associativo e das freguesias do concelho. 

 

No balanço das antoninas de Vila Verde, a presidente da Câmara Municipal, Júlia Rodrigues Fernandes, destacou “a imensa variedade de eventos e atividades, envolvendo diferentes gerações e opções culturais e de diversão”, o que “consolidou estas festividades como verdadeiras festas populares: feitas pelo povo e para o povo”. 

 
 

“Foi um regresso em grande força. Superou as melhores expectativas, tornando-se ainda mais surpreendente após dois anos de interregno devido à pandemia”, partilhou Júlia Fernandes, depois de uma noite de encerramento com a sede do concelho a abarrotar de público, para assistir ao concerto de Fernando Daniel e à sessão final de fogo de artifício. 

A autarca salientou que “as festas antoninas comprovaram a força e o dinamismo do concelho, das nossas freguesias e das nossas instituições, que continuam extremamente ativas no seu trabalho junto das pessoas e na missão como parceiros imprescindíveis para o desenvolvimento e qualidade de vida das nossas populações”. 

 
 

A presidente da Câmara assegura que as festividades serviram também para reforçar a dinâmica social, cultural e económica do concelho, assumindo a convicção de um Verão extremamente ativo e repleto de incentivos para melhorar ainda mais a atratividade do território. 

Diversidade festiva 

 

Os cinco dias das festas concelhias de Santo António ficaram marcados por vários momentos emblemáticos, que mostraram também a identidade e tradições das comunidades locais e do concelho. 

As rusgas, numa noite com desagarradas e as tradicionais fogueiras antoninas, as marchas populares, o Cortejo da Tradição, os festivais e desfiles de folclore e bandas filarmónicas foram eventos com grande impacto e enorme sucesso, a par da majestosa procissão e das missas em honra de Santo António. 

 

Além do concerto de Fernando Daniel, os espetáculos musicais do grupo “Siga a Farra”, de Julinho KSD e da orquestra da Academia de Música de Vila Verde Viv’Arte – com participação de Miguel Oliveira, Daniel Fernandes, Diana Pereira, Rita Duarte e Liliana Nogueira – constituíram momentos especiais de atração do público. 

Outro dos momentos mais emblemáticos destas festas foi o espetáculo “Cultura para Todos”, com a atuação de participantes no projeto desenvolvido pelo Município com diferentes parceiros sociais e escolas. 

A diversidade do programa saiu ainda reforçada por eventos como a corrida de cavalos, os torneios da malha e do tiro ao prato, trails e caminhadas, num programa marcado também pelo regresso do Festival da Febra e pelo espaço à animação After-Party. 

Para o sucesso destas festividades, a presidente do Município de Vila Verde sublinha a importância do trabalho em rede, abrangendo associações, juntas de freguesia, escolas e IPSS, entre outras instituições, incluindo os ranchos e grupos de folclore e as bandas de música. 

 

“Face à envolvência das freguesias, movimentos associativos e instituições, estas festas são um evento importante também pela mais-valia que representa para o turismo e pelo reforço que traz à atratividade do concelho, assim como pelo impacto na dinamização económica, cultural e social”, sustentou Júlia Fernandes. 

Comentários

comentários

Você pode gostar...