Pelo menos 16 feridos em tiroteio em Nova Iorque

Pelo menos 16 pessoas foram feridas, esta terça-feira, durante ataque a tiro numa estação de metro em Brooklyn, Nova Iorque, nos EUA. Vários engenhos explosivos não detonados foram encontrados pelas autoridades.

 

“Às 8.27 horas, a polícia respondeu a uma chamada de uma pessoa alvejada no metro” em Brooklyn, disse uma porta-voz da polícia de Nova Iorque à AFP. Imagens de vídeo publicadas no Instagram mostravam passageiros a cuidar de vítimas ensanguentadas deitadas numa plataforma da estação cheia de fumo.

 
 

O corpo de bombeiros da cidade revelou a existência de 13 feridos na estação da rua 36, em Sunset Park, com a ABC News a citar fontes policiais como tendo dito que pelo menos cinco pessoas tinham sido alvejadas. Vários engenhos explosivos foram descobertos, segundo disse fonte da polícia ao “New York Post”.

De acordo com a NBC, citando a polícia de Nova Iorque e oficiais superiores das autoridades, um homem com uma máscara de gás e um colete laranja de construção terá atirado uma lata de fumo para a plataforma para distrair a multidão na hora de ponta.

 
 

A Casa Branca diz que o presidente Joe Biden tinha sido informado sobre o incidente e que estava em comunicação com as autoridades de Nova Iorque.

A governadora de Nova Iorque, Kathy Hochul, tweetou que os primeiros socorristas estavam no local e prometeu actualizações regulares à medida que a investigação se desenrolava.

 

O suspeito terá sido identificado e estará em fuga.

Os tiroteios em massa acontecem com relativa frequência nos Estados Unidos, onde as armas de fogo estão envolvidas em aproximadamente 40 mil mortes por ano, incluindo suicídios, de acordo com o website do Arquivo da Violência Armada.

 

Os disparos em Nova Iorque aumentaram este ano e o aumento dos crimes com armas de fogo violentas tem sido um problema fundamental para o presidente da Câmara Eric Adams, desde que tomou posse em janeiro. Até 3 de abril, os incidentes com tiros subiram de 260 durante o mesmo período do ano passado para 296, de acordo com estatísticas da polícia.

O incidente ocorreu apenas um dia depois de Joe Biden ter anunciado novas medidas de controlo de armas, aumentando as restrições às chamadas “armas fantasma”, as armas difíceis de rastrear e que podem ser montadas em casa.

fonte: JN / BBC

Comentários

comentários

 

Você pode gostar...