Politécnico de Viana do Castelo cria recurso digital para apoiar professores

“Interseções: igualdade entre Mulheres e Homens e a Educação para o Desenvolvimento” já está disponível

 

Destinado a agentes educativos que queiram trabalhar a Educação para o Desenvolvimento numa perspetiva de Igualdade entre Mulheres e Homens, o recurso digital “Interseções: Igualdade entre Mulheres e Homens e a Educação para o Desenvolvimento” cruza as duas temáticas e dá ferramentas para trabalhar em contexto sala de aula. A Escola Superior de Educação (ESE) do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) integrou equipa que criou recurso.

 
 

“Foi um processo intenso, mas com uma aprendizagem enorme sobre igualdade entre homens e mulheres e uma partilha generosa de conhecimento”, confidencia a docente da ESE-IPVC, La Salete Coelho, confirmando que se criaram “coisas bonitas” durante os seis meses do projeto.

“Interseções: Igualdade entre Mulheres e Homens e a Educação para o Desenvolvimento” foi uma iniciativa promovida pela Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres (PpDM) em parceria com a Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG), tendo como entidades associadas a Graal e a ESE-IPVC. O projeto foi financiado pelo Mecanismo de Apoio a Iniciativas criado no quadro da ENED 2018‐2022, gerido pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua.

 
 

Já foi “um grande privilégio” trabalhar esta temática, mas para La Salete Coelho “o privilégio maior é ver os professores a utilizarem este recurso em contexto de sala de aula”.

Para a docente da ESE-IPVC, “só com abordagens integradas e consistentes é que será possível a cada pessoa encontrar o seu lugar neste mundo globalizado”. Este recurso é, ainda para La Salete Coelho, “o contributo para a tomada de consciência e da mudança, porque sem igualdade não há desenvolvimento”.

 

Este recurso digital, disponível online, parte do Referencial de Educação para o Desenvolvimento e cruza a Educação para a Igualdade entre Mulheres e Homens com a Educação para o Desenvolvimento.

O recurso encontra-se organizado em duas partes, sendo que a primeira parte faz o enquadramento teórico com seis capítulos que cruzam a Igualdade entre Mulheres e Homens com os seis temas do Referencial de Educação para o Desenvolvimento (Desenvolvimento, Interdependências e Globalização, Pobreza e Desigualdades, Justiça Social, Paz e Cidadania Global). “Procurou-se trazer à Educação para o Desenvolvimento algumas das principais dimensões e problemáticas das relações entre mulheres e homens que permitam enriquecer a análise e a compreensão dos processos de desenvolvimento das sociedades humanas”, justifica La Salete Coelho, referindo que se tratam de “questões muito complexas”, havendo a necessidade de “simplificar para que sejam percetíveis em contexto sala de aula”.

 

Já a segunda parte do recurso apresenta seis propostas educativas e sugestões práticas, a título exemplificativo, para se trabalhar alguns dos cruzamentos teóricos sugeridos na primeira parte. Estas propostas passam por textos, questionários, gráficos e estatísticas, bandas desenhadas, apresentações de slides, imagens, testemunhos, filmes e vídeos.  Cada proposta conta ainda com objetivos, estimativa de duração, descrição da atividade, questões orientadoras para os docentes e pistas de reflexão. 

Entretanto, este recurso foi testado e validado em duas oficinas: uma para docentes e outra para agentes educativos de Organizações Não-Governamentais para o Desenvolvimento (ONGD), sendo que estas oficinas ajudaram a direcionar o recurso digital. Todo este trabalho destina-se predominantemente ao 3.º ciclo do ensino básico e ao ensino secundário, considerando-se, no entanto, que é possível adaptar-se aos diferentes contextos de escola. “Estas propostas podem ser inspiradoras, quer para outras atividades educativas nestes ciclos, quer para propostas educativas destinadas aos outros ciclos de escolaridade”, garante.

Comentários

comentários

Você pode gostar...