A importância do Enoturismo na recuperação do turismo em Portugal

Depois de dois anos de fortes constrangimentos à liberdade de circulação que se consubstanciaram em avultadas perdas para a indústria do turismo, o setor está a dar mostras de querer recuperar o tempo e dinheiro perdidos e para isso está a contar com a preciosa ajuda do Enoturismo.

 

Isto mesmo foi realçado por alturas da 5.ª conferência da Organização Mundial de Turismo sobre Enoturismo que teve lugar no concelho de Reguengos de Monsaraz (Évora) em setembro do ano passado pelo presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, que considerou que o enoturismo é “importantíssimo” para Portugal, porque é “imagem de marca” de todo o país e atrai turistas com elevado poder de compra.

 
 
(RossHelen / Shutterstock)

“É importantíssimo nós estarmos neste produto, mas também na capacitação e no desenvolvimento da oferta de Enoturismo em todo o território”, defendeu o mesmo responsável.

Entre as “variadíssimas razões” que explicam a importância do Enoturismo para o país, Luís Araújo, aponta a cobertura de todo o território nacional, incluindo as ilhas, como um dos pontos mais importantes, uma vez que, como refere, “cumpre com aquela máxima de que precisamos de turistas em todo o território”, além de que “pode ser feito ao longo de todo o ano”, porque se pode “provar vinhos desde o verão até ao inverno”, mas, sobretudo por ser um setor que atrai para Portugal “segmentos de mercado principalmente de longa distância, que ficam durante muito mais tempo e gastam mais”, destacou.

 
 

Ao longo desta conferência, foi assinado um memorando que formalizou o Conselho Estratégico Nacional para o Enoturismo.

O memorando que envolve entidades tão diversas como o Turismo de Portugal, ViniPortugal, Instituto do Vinho e da Vinha, Associação de Municípios Portugueses do Vinho, entidades regionais de turismo do Porto, Centro de Portugal, Lisboa, Alentejo e Ribatejo e Algarve ou as secretarias regionais de turismo da Madeira e dos Açores tem “quatro objetivos”, um deles “o desenvolvimento da oferta do enoturismo e a capacitação dos empresários do setor público e setor privado de que este é um setor de aposta” em Portugal.

 

O segundo, de acordo com Luís Araújo, “tem a ver com toda a componente da formação” específica em Enoturismo, área em que “4.000 pessoas” foram formadas “em dois anos”, fruto de “mais de 90 ações” realizadas.

A promoção é o terceiro objetivo de atuação do conselho estratégico, quer através da Internet ou de campanhas, quer mediante a captação “de grandes eventos para Portugal relacionados com o Enoturismo”, enquanto a quarta e importantíssima componente, assinalou o dirigente, assenta na “monitorização e quantificação” do setor que passa, por exemplo, por saber que tipo de pessoas procuram o Enoturismo e como, onde e quanto é que gastam, contribuindo para melhorar a oferta.

 

Best of Wine Tourism Awards distingue projetos a norte de Portugal

Oferta que, a fazer fé no resultado da última gala “Best of Wine Tourism Awards” da Great Wine Capitals Global Network, rede de cooperação internacional que junta onze cidades com regiões vitivinícolas reconhecidas à escala global, é de excelência.

Na cerimónia de entrega destes “Óscars do Enoturismo” realizada na cidade de Mainz a 28 de outubro do ano passado, Portugal e, mais concretamente, a região Norte saiu da gala com dois importantes prémios, um dos quais inéditos.

Enquanto o projeto de Enoturismo Ventozelo Hotel & Quinta, situado em Ervedosa do Douro (São João da Pesqueira), trouxe na mala o galardão “Architecture & Landscape” pela ligação simbiótica entre os edifícios que o compõem e a paisagem envolvente, o WOW – World of Wine, projeto prestes a fazer dois anos de vida e já classificado de Potencial Interesse Nacional (PIN), acabou por trazer para o Porto o “Special Achievement Award” pela qualidade, inovação e impacto para a história e cultura local do passado, do presente e do futuro e pelo seu impacto na economia da região (criou mais de 250 postos de trabalho desde a sua inauguração em 2020).

Para se perceber a importância deste prémio, é de referir que este só tinha sido atribuído uma única vez na história destes “Best of Wine Tourism Awards”.

 

WOW caso de sucesso na área do Enoturismo

Para além de juntar no mesmo espaço a história por detrás da primeira região demarcada do mundo (Douro), o WOW é um excelente exemplo daquilo que o Enoturismo pode fazer pela recuperação do turismo em Portugal, uma vez que além das razões que lhe garantiram o “Special Achivement Award”, oferece a quem o visita em Vila Nova de Gaia uma experiência imersiva dividida em sete museus que começa no ritual dos copos e da indústria da cortiça, atravessa os momentos mais importantes da cidade Invicta e acaba a revelar os segredos por detrás de algumas das principais indústrias da região, como os têxteis ou a moda, com um toque doce à mistura.

Para além desta oferta museológica de excelência, o WOW oferece ainda um espaço para exposições e outro para eventos, bem como uma alargada oferta formativa /Escola do Vinho) e gastronómica que se consubstancia em nove novos e multifacetados restaurantes no Porto que, desde 31 de julho de 2020, tem contribuído para atrair milhares de visitantes dinamizando, desta forma, o turismo na região do Porto.

Comentários

comentários

Você pode gostar...