Como evitar que o seu crédito seja recusado?

Por muito que se esforce para que tudo corra bem, há sempre a probabilidade do seu pedido de crédito rápido ser recusado. Nesta situação, saberia o que fazer?

Embora exista cada vez mais facilidade nos processos de crédito, principalmente aqueles que são tratados de forma 100% online, saiba que ninguém está livre de receber a notícia de que o seu financiamento foi recusado.

 

Mesmo que conheça todos os processos e documentos que necessita de entregar à sua entidade financeira, é possível que ainda assim receba uma resposta negativa ao seu pedido de crédito. Esta é realmente uma situação mais comum do que possa pensar.

 
 

Na maioria dos casos, isto acontece porque quem realiza um pedido de crédito rápido, não transmite a confiança necessária para que a entidade o financie, apresentando assim um risco financeiro elevado. Mas existem soluções que o podem ajudar a reverter esta situação.

Pode parecer óbvio mas, o primeiro passo é realmente tentar perceber qual a razão para a instituição financeira considerar que o seu pedido acarreta um nível de risco demasiado elevado.

 
 

Quanto mais risco apresentar para a entidade, mais probabilidades existem de ter o seu pedido recusado, ou mesmo que receba a sua aprovação, as taxas contratadas serão certamente mais elevadas do que o normal.

Se recebeu recentemente um crédito recusado, é porque a instituição financeira encontrou algo de negativo no seu pedido. Desta forma, evite realizar novos pedidos até encontrar e resolver a causa que levou a instituição a recusar o crédito.

 

Como nem todas as instituições têm a preocupação de explicar aos seus clientes qual o motivo para o seu crédito ser recusado, será necessário realizar uma análise mais aprofundada a todas as etapas do processo.

Um bom ponto de partida, poderá ser a verificação de todos os documentos que o banco pediu durante o seu pedido, pois é provável que a resposta para o seu crédito recusado se encontre lá.

 

Por norma, as entidades pedem, entre outros, os seguintes documentos:

  • Documento de Identificação
  • Comprovativo de Morada
  • Comprovativo de Rendimentos
  • Declaração de IRS
  • Comprovativo de IBAN
  • Mapa de Responsabilidades de Crédito

O primeiro ponto desta lista que pode começar por averiguar é o seu Mapa de Responsabilidades de Crédito. Este é um documento que permite avaliar todo o seu histórico financeiro e verificar se possui ainda outros créditos que estejam ativos. Poderá obter este documento diretamente no website do Banco de Portugal.

Se a instituição financeira verificar que existem outros encargos com créditos, é possível que recusem o seu pedido pelo facto da sua taxa de esforço ser demasiado elevada, já que existem um peso elevado entre as suas responsabilidades e os seus rendimentos atuais, que são avaliados através da sua declaração de rendimentos e da última declaração de IRS que entregou no pedido.

Por norma, as entidades financiam sem grandes problemas se a sua taxa de esforço se situar nos 30%, caso contrário, poderá ser necessário apresentar mais garantias, através da hipoteca de algum bem ou da adição de um segundo interveniente ou fiador no seu processo.

 

Para quem já tem um crédito e pretende reduzir a sua taxa de esforço, pode fazer sentido avaliar a possibilidade de tentar amortizar o crédito atual para libertar esse encargo da taxa de esforço, garantindo assim uma maior facilidade em realizar um novo pedido.

Tenha em mente que aumentar os seus rendimentos também o pode ajudar a equilibrar a sua taxa de esforço, ainda que esta não seja uma solução tão imediata de pôr em prática, já que não depende exclusivamente de quem faz o pedido de crédito. 

Assim que conseguir determinar e resolver a causa deste desfecho, é hora de avaliar novamente toda a documentação antes de partir novamente para outro pedido. Dependendo das soluções encontradas, saiba que em alguns casos, o seu histórico financeiro pode levar até três meses para ficar totalmente atualizado.

Assim que toda a documentação estiver em dia, e tiver garantias de que a sua reputação aos olhos da entidade financeira já é suficiente para avançar com um pedido, poderá enviar todos os documentos necessários para abrir uma nova pré-aprovação de crédito.

Se tudo estiver em conformidade para a financeira, é certo que verá o seu pedido ser aprovado sem quaisquer problemas.

Comentários

comentários

Você pode gostar...