“Cultura para todos numa cidade educadora” em Barcelos

Há mais dez projetos no terreno do programa “Cultura para Todos numa Cidade Educadora Inclusiva”. Trata-se de um conjunto de iniciativas que arrancaram no final de maio e início de junho e que integram aquele programa promovido pelo Município de Barcelos e cofinanciado pelo Fundo Social Europeu, através do programa Norte 2020.

 


Assim, no eixo “A Igualdade da Arte”, começaram a ser desenvolvidos dois novos projetos: a “Fanfarra Os Apakitos” que conta com oficinas quinzenais de música e espetáculos a apresentar em Barcelos, e está a ser desenvolvido pela APAC; e o projeto “Expressar-te”, com oficinas criativas e expressivas e apresentações ao público, e que está a ser desenvolvido pela APACI.

 
 


No eixo Criatividade, Cidadania, Interculturalidade e Expressão Artística (Criatividade e Cidadania), também existem mais dois projetos em execução. O projeto “Música para Todos” da responsabilidade da Banda Musical de Oliveira e que conta com a realização de oficinas na área da Música, uma residência artística e um concerto final; e o projeto “Criar a Criatividade”, executado pela Associação Desportiva e Cultural de Manhente – Guitarras de Manhente que incide sobre o desenvolvimento do processo criativo na música, e que conta com a realização de uma residência artística, a gravação de um CD e apresentação em concerto do resultado do projeto.


Outro dos eixos que tem projetos em execução – mais seis concretamente – é o eixo Espaço Rural, Identidade do território e sustentabilidade. O projeto “Memórias da Música Popular Portuguesa” irá realizar oficinas de memórias musicais coletivas e um espetáculo pela Associação Cantoral e Atonal de Barcelos. O projeto Barcelos a “Uma Voz” congrega os grupos corais do concelho na realização de oficinas para a produção do concerto “Barcelos a uma voz” e também será desenvolvido pela Associação Cantoral e Atonal de Barcelos.

 
 


Já o projeto “Encontro Literário Palco de Terra” conta com a recolha e edição de obras de teatro comunitário, oficinas temáticas e um encontro literário e é executado pelo Teatro Balugas. De resto, esta mesma instituição desenvolve o projeto “Terreiro – Teatro Comunitário”, que vai contar com uma residência artística e um espetáculo de teatro comunitário.


Ainda neste eixo, avançará o projeto “Criação das Bases de um EcoMuseu do Neiva” o qual consiste em consultoria técnica e científica para a criação daquele ecomuseu, e que tem como responsável a Edigma.

 

Finalmente, também já está no terreno o projeto Festa do Teatro, que consiste na realização da Festa do Teatro Amador e cuja responsabilidade de execução é do Grupo de Teatro Amador Os Pioneiros da Ucha.


Sublinhe-se que a grande missão do Programa Cultura para Todos numa Cidade Educativa Inclusiva é garantir a acessibilidade de todos à Cultura, suprimindo barreiras de acesso à Cultura, especialmente junto dos públicos que apresentam maior vulnerabilidade.

 

Comentários

comentários

Você pode gostar...