Futebol infantil de Barcelos vai estar no concelho com a realização do Torneio Internacional Barcelos Cup

O futebol infantil vai estar em grande destaque no concelho, no fim de semana de 18 e 19 de junho, com a realização do Torneio Internacional Barcelos Cup. A iniciativa, que se vai realizar pela primeira vez em Barcelos, mais concretamente no complexo desportivo de Galegos Santa Maria, foi ontem apresentada no auditório da Casa da Juventude de Barcelos. Os futebolistas barcelenses Paulinho e Nelson Oliveira são os padrinhos do evento.

 


Perante uma plateia composta de pais, encarregados de educação e diversos agentes desportivos, desde diretores, a técnicos e árbitros, o Presidente da Câmara, Mário Constantino, enfatizou a importância da prática desportiva no desenvolvimento integral do indivíduo. Sublinhando que “quanto mais novo se inicia a prática saudável do exercício físico, mais cedo se começa a ter regras e hábitos saudáveis”, o edil de Barcelos reiterou o apoio do Município ao desenvolvimento desportivo, o que vem acontecendo através de contratos-programa protocolados com inúmeras coletividades concelhias.

 
 


Organizado pela Câmara de Barcelos e pela Associação Metrópole Talentosa, o Torneio Internacional Barcelos Cup tem apoio do Santa Maria FC e da Junta de Freguesia de Galegos Santa Maria.

Barcelos Cup
O torneio Barcelos Cup é um torneio de futebol infantil, que vai reunir 32 equipas e mais de três centenas de atletas, treinadores e dirigentes, proporcionando “um ambiente de convívio, alegria, experiências fantásticas e extraordinárias oportunidades para competir com algumas das melhores equipas”.

 
 

Aproveitando um clima agradável de verão, a Barcelos Cup é mais do que um torneio de futebol, permitindo a todos os visitantes e participantes a possibilidade de interações culturais e desportivas, tanto dentro como fora de campo, nomeadamente pela presença de atletas e acompanhantes do concelho e de todo o país, a que acresce a presença de jovens atletas espanhóis.  

O torneio em números
22 clubes
32 equipas
218 jogos
384 atletas
64 treinadores
30 elementos do staff

 

A ética no Desporto Jovem
Após a apresentação oficial do torneio, a organização promoveu uma mesa redonda subordinada ao tema “A ética no desporto jovem”, convidando para o efeito o Presidente da Câmara, Mário Constantino, Paulo Alves, ex-jogador e treinador de Futebol, José Pedro Pereira, Embaixador da Ética no Desporto, José Manuel Pereira, da Organização da Barcelos Cup, e Duarte Gomes, ex-árbitro internacional.


Entre os oradores houve unanimidade no diagnóstico de algumas situações menos positivas no desporto jovem, muitas vezes réplicas da violência e falta de fair-play que recorrentemente sucedem em competições profissionais.

 


Mário Constantino referiu-se à prática desportiva jovem no sentido de que deve ser, antes de tudo o resto, “uma escola de valores – solidariedade, colaboração, sentido de entreajuda, tolerância, e amizade. Deve existir, alguma competição, sim, porque na vida quotidiana também existe”, mas competição com regras, valores, sabendo-se ganhar e perder”, disse o edil.


Por seu lado, o Embaixador da Ética no Desporto, José Manuel Pereira, entende que, apesar de alguns resultados positivos desde que foi implementado o Plano Nacional de Ética (PNED) no Desporto, continua a persistir uma cultura de resistência à mudança, uma cultura de pressão dos pais sobre os filhos para que ganhem a qualquer preço, que não só prejudica a educação dos jovens, como acaba muitas vezes com a felicidade que têm ao praticar desporto, levando muitos deles a abandonar as modalidades que praticam. Este orador chegou mesmo a questionar se até aos 14 anos devia haver competições, opinando que as crianças devem ser felizes nas atividades desportivas, sem a pressão dos resultados e as críticas de pais e adeptos.


De resto, Paulo Alves ex-futebolista e atualmente Técnico de futebol, alinhou na mesma tónica. Dizendo-se um pai que assistia aos jogos do filho quando este jogava basquetebol de uma forma muito discreta, disse que vivenciou cenas no futebol jovem que nunca julgava serem possíveis, apontando também a sede de protagonismo e a pressão dos pais sobre os filhos, os treinadores e os árbitros, como um fator muito negativo no desenvolvimento psicológico das crianças.


Também o ex-árbitro Duarte Gomes participou, através de um vídeo, nesta mesa redonda, deixando a mensagem de que a prática desportiva jovem deve contribuir para a felicidade dos atletas, sendo que o seu desenvolvimento integral e saudável deve sobrepor-se sempre aos aspetos competitivos.

 

Plano Nacional para a Ética no Desporto – PNED
Desde a criação do Plano Nacional para a ética no Desporto, em 2012, já foram realizadas mais de “2.500 ações de sensibilização e de formação junto de crianças, jovens, treinadores/as, pais ou dirigentes, tendo atingido de forma direta 125 mil participantes.


O PNED esteve presente em cerca de 900 eventos desportivos abrangendo perto de 320 mil participantes; lançou 33 publicações (didáticas, investigação ou informativas); promoveu cerca 44 edições de concursos sobre ética desportiva (…) criou a Bandeira da Ética (modelo único e inovador de certificação de boas práticas) com cerca de 1 700 entidades registadas e cerca de 500 certificações emitidas e o Cartão Branco com 71 entidades aderentes, envolvendo 25 modalidades e cerca de  2 800 amostragens.


Venceu os prémios internacionais do Movimento Europeu de Fairplay, em 2016, e da Peace and Sports, em 2021.

Comentários

comentários

Você pode gostar...