Município de Terras de Bouro formalizou Protocolo com o Fundo Ambiental

A Secretária-Geral do Ambiente – Fundo Ambiental, Alexandra Carvalho, deslocou-se ao concelho de Terras de Bouro no dia 26 de maio para oficializar o Protocolo de Colaboração Técnica e Financeira com a Câmara Municipal de Terras de Bouro.

 

O Fundo Ambiental tem por finalidade apoiar políticas ambientais para a prossecução dos objetivos do desenvolvimento sustentável, designadamente os relativos às alterações climáticas, aos recursos hídricos, aos resíduos e à conservação da natureza e biodiversidade. Ora, como frisou o Presidente da Câmara Municipal de Terras de Bouro, Manuel Tibo, na apresentação dos projetos para o nosso concelho nesta área e nas diversas freguesias, “o Município de Terras de Bouro é uma entidade gestora de redes de saneamento de águas residuais e em resultado da dispersão dos aglomerados, das consideráveis distâncias entre eles e da morfologia do território, pois a drenagem das águas residuais vem sendo resolvida por soluções autónomas, o que implica um número considerável de sistemas independentes entre si e, consequentemente, elevados custos de manutenção, o município tem desenvolvido esforços para que deixem de existir núcleos habitacionais, dentro e fora do Parque Nacional, onde ainda não foi possível implementar um sistema público de recolha e tratamento de efluentes, obrigando assim os residentes a criar soluções privativas. Para além de se tratar de sistemas já obsoletos e por isso pouco amigos do ambiente, a sua dispersão, ao longo de um território de montanha, implica um grande esforço financeiro, para os manter em funcionamento”, sublinhou o Presidente da Câmara Municipal.

 
 

Neste âmbito e na sequência deste Protocolo, o Fundo Ambiental, que nas palavras da sua secretária-geral, Alexandra Carvalho, “estará sempre disponível para contribuir para a melhoria e promoção das condições de vida neste maravilhoso território”,  irá apoiar financeiramente o Município de Terras de Bouro, para a prossecução do projeto “Proteção ambiental associada à rejeição de águas residuais na área do Município de Terras de Bouro, com especial enfoque na área protegida (PN Peneda-Gerês) ”, até ao montante máximo de €1.000.000,00 (um milhão de euros).

Comentários

comentários

 
 

Você pode gostar...