Município de Vila Verde investe 2,3 milhões de euros para redução de energia nas piscinas municipais

O Município de Vila Verde lançou um concurso público para a requalificação das piscinas municipais de Vila Verde e da Vila de Prado, no valor global de cerca de 2,3 milhões de euros. A intervenção visa renovar estruturas e equipamentos, com o objetivo de melhorar as condições de conforto e eficiência energética.

 

As intervenções previstas não alteram as estruturas principais dos edifícios. O projeto de renovação inclui a colocação de novos revestimentos, quer da cobertura quer das fachadas, assim como a substituição das caixilharias e a introdução de novos equipamentos, como a colocação de painéis fotovoltaicos.

 
 

Conforme assume o Município, a obra em causa – que terá um prazo de execução de seis meses – pretende assegurar “uma drástica redução” dos consumos energéticos atualmente existentes, bem como “a redução da pegada ecológica com forte diminuição da emissão de carbono”.

O projeto de requalificação vai permitir a colocação de sistemas de aproveitamento de condicionantes térmicas naturais, como zonas destinadas a ventilação passiva dos espaços e elementos de sombreamento por forma a gerir a exposição solar em vãos envidraçados.

 
 

Por forma a garantir melhor eficiência energética na gestão da temperatura das piscinas interiores, está prevista a inclusão de um sistema de cobertura térmica sobre plano de água, reduzindo assim as perdas de temperatura e reforçando a capacidade de prolongar os tempos de manutenção das temperaturas.

O investimento global previsto é 2.303.273,43 euros, dos quais 1.431.740,40 euros são referentes às obras nas piscinas municipais de Vila Verde e 871.533,03 euros à piscina municipal da Vila de Prado.

 

Estas operações de apoio à eficiência energética beneficiam de uma comparticipação em cerca de 75% do Programa Operacional Norte, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

Medidas de poupança

 

Entretanto, o Município tem avançado com medidas no âmbito de um plano para diminuir os consumos energéticos, abrangendo edifícios municipais, escolas e outras Instalações sob gestão municipal, assim como ao nível da iluminação pública.

Entre as medidas a implementar consta a indicação que a temperatura interior dos edifícios não deve ser inferior a 27 graus no verão e superior a 18 no inverno, além da reiteração de hábitos e procedimentos que potenciem os recursos naturais para a regulação de temperatura e de luminosidade.

Nas piscinas do Complexo de Lazer de Vila Verde e da Vila de Prado, a temperatura da água está a ser regulada para os 26 graus, procedendo-se ainda a um ajuste para 28 graus na temperatura ambiente.

Na iluminação pública, os horários dos relógios astronómicos são ajustados para ligarem a iluminação pública 30 minutos depois do pôr do sol e desligarem 30 minutos antes do nascer do sol, além de serem introduzidos ajustes nos níveis de iluminação e da substituição progressiva das lâmpadas de vapor de sódio por LEDs.

 

Comentários

comentários

Você pode gostar...