Uso de máscara deixa de ser obrigatório e também nas escolas

A ministra da Saúde, Marta Temido, afirmou hoje que estão reunidas as condições para o uso da máscara deixar de ser obrigatória, à exceção dos locais frequentados por “pessoas especialmente vulneráveis”.

 
Marta Temido

“Estão reunidas as condições para a não obrigatoriedade do uso de máscaras”, diz a ministra anotando que se mantêm apenas para “locais frequentados por pessoas especialmente vulneráveis” (lares e estabelecimentos de saúde, por exemplo) e locais com “elevada intensidade de utilização e de difícil de arejamento” — transportes públicos coletivos, mas “salas de aulas não”

 
 

“À data, no país a incidência cumulativa a 7 dias por cem mil habitante está em 583 casos, o número de internados em UCI está estável e decrescente” (1.097 doentes em enfermaria e 46 em cuidados intensivos registados esta quarta-feira), diz Marta Temido que anota, no entanto, que a positividade continua elevada (25%). Quanto à mortalidade, a ministra diz que o número de óbitos por milhão de habitantes a 14 dias está nos 27,9.

A medida entrará em vigor com a resolução do Conselho de Ministros de hoje.

 
 

Comentários

comentários

Você pode gostar...