Vila Verde lança programa “VAI – Vamos Apostar na Infância”

Plano de ação no âmbito do reconhecimento de Vila Verde como “Cidade Amiga das Crianças”, pela UNICEF 

 

O Município de Vila Verde decidiu avançar com a concretização de um plano reforçado de apoio às crianças. O “VAI – Vamos Apostar na Infância” é o novo programa, que visa assegurar condições para melhorar a qualidade de vida e o crescimento e desenvolvimento das novas gerações no concelho. 

 
 

A iniciativa surge no quadro da declaração de “Vila Verde – Cidade Amiga das Crianças”, pela UNICEF, consolidando o compromisso do Município em “estar na linha da frente no apoio e na valorização das novas gerações e na construção de um futuro cada vez melhor para as populações locais”. 

Como explica a presidente da Câmara, Júlia Rodrigues Fernandes, “o objetivo central é dar voz às nossas crianças, para podermos acompanhar e encontrar soluções que correspondam às suas preocupações e aos seus anseios, para que assim possam crescer mais felizes e confiantes na comunidade em que vivem”. 

 
 

A autarca adianta que está a ser desenvolvido um trabalho em rede, congregando diferentes instituições e entidades, num plano de ação que envolve também as famílias e as comunidades locais. 

Mais atividades extracurriculares 

 

No âmbito do “VAI”, a equipa de coordenação do programa “Vila Verde – Cidade Amiga das Crianças” aprovou já medidas a desenvolver, tendo em conta os resultados dos inquéritos feitos junto de crianças e jovens do concelho, envolvendo também os pais, professores e direções dos estabelecimentos escolares do concelho, assim como entidades com competência em matéria de infância e juventude. Com base nesse trabalho, foi traçado o diagnóstico da realidade infantojuvenil. 

O lançamento de iniciativas para reforçar as atividades extracurriculares nas escolas e nos jardins-de-infância do concelho é uma das medidas já aprovadas, em reunião liderada pela presidente da Câmara de Vila Verde, de forma também a “responder às necessidades e melhores expectativas das famílias”. 

 

Nesse sentido, foi criado um grupo de trabalho no âmbito da Rede Social com vista a identificar a cobertura existente de respostas para crianças e jovens nos períodos de férias escolares e planear soluções para financiamento e implantação de novas respostas sociais para a infância e juventude. 

O objetivo é garantir, até 2025, uma cobertura plena de respostas para o período de férias escolares, de forma a “promover a igualdade de oportunidades, o direito ao desenvolvimento, a brincadeira, cultura e lazer junto de todas as crianças e jovens do concelho”. 

Da habitação digna ao provedor da criança 

A habitação em condições dignas é outro dos domínios onde o “VAI” ambiciona intervir, com recurso ao “Programa do 1º Direito” e tendo como meta contribuir para eliminar situações precárias de habitabilidade. 

 

O programa visa também constituir equipas de ajudantes familiares com recurso a entidades e ao Banco Local de Voluntariado, para apoio às famílias com fragilidades ao nível da organização e higiene habitacional. 

Criar a figura do Provedor para a Proteção dos Direitos da Criança e das Famílias é outra das ideias a concretizar, além do Gabinete Municipal para a promoção dos Direitos da Criança e da parentalidade positiva. 

Jogo didático sobre o concelho 

Entre as decisões do Mecanismo de Coordenação de “Vila Verde – Cidade Amiga das Crianças” destaca-se ainda a aquisição de um jogo didático, a construir com base em cartas sobre realidades e informações do concelho. 

Os materiais do jogo didático permitem a adequação de realidades do concelho com temáticas sociais diferenciadas, como o património cultural e natural, direitos da criança, ambiente, estilos de vida saudável e prevenção da violência. 

Numa primeira fase, o jogo será distribuído por jardins de infância, escolas do 1º ciclo, bibliotecas, centro comunitário, ATL’s e centros de saúde. Está prevista a formação prévia dos profissionais – nomeadamente professores – para a rentabilização efetiva do jogo, bem como avaliação da sua implementação e impacto, garantindo assim o acompanhamento e a evolução dos conteúdos. 

Comentários

comentários

Você pode gostar...