Distrito de Braga supera faturação de 2020 com crescimento de 18% no ano passado

(Ticiana Giehl/Shutterstock.com)

Depois de um 2020 marcado por uma forte contração, a atividade económica no distrito de Braga está a reerguer-se.

 

De acordo com o relatório anual da solução de conhecimento REDUNIQ Insights, a faturação total do setor do Retalho no distrito terminou o ano passado com um crescimento de 18% face ao ano anterior.

 
 
(Evolução Mensal da Faturação | REDUNIQ Insights)

Ainda que o primeiro trimestre de 2021 tenha começado com uma quebra de 8% face ao mesmo período do ano anterior, algo justificado pelo confinamento então em vigor por contraponto com os últimos meses de “liberdade pré-pandémica”, nos trimestres subsequentes, o distrito embarcou numa maré positiva que resultou, nos três trimestres seguintes em crescimentos de, respetivamente, 38%, 16% e 26%.

Não foi apenas o distrito de Braga a tirar dividendos do relaxamento das medidas de mitigação da pandemia em 2021.

 
 

Em termos globais, no ano passado (em valores acumulados) verificou-se um crescimento da faturação total face a 2020 no valor de 22%, sendo as regiões dos Açores, Madeira e Faro as que registam uma performance relativa superior a 30% (Açores – 56%, Madeira – 43% e Faro – 30%)

Mais faturação nacional, menos faturação estrangeira

A faturação nacional continua a ser o “motor” da economia portuguesa desde que a pandemia tomou conta do país e a atividade turística diminuiu.

 

De acordo com os dados do relatório anual REDUNIQ Insights, a faturação nacional recuperou mais rapidamente do que a faturação estrangeira (desde Abril que foram ultrapassados os níveis de 2019), devido às exigências sanitárias impostas ao longo do ano.

(Faturação Nacional e Estrangeira | REDUNIQ Insights)

Contudo, a partir do verão, com o fim de algumas das limitações então em vigor, a atividade turística entrou em rota de crescimento tendo registado em novembro de 2021 uma subida de 175% face ao período homólogo e de 15% face ao período pré-pandémico em 2019.

 

Em consonância com este fator, o peso da faturação estrangeira acabou por ir aproximando-se gradualmente dos níveis de 2019, tendo registado um pico de 24% em Agosto (em 2019 este valor era de 30%).

Nos distritos onde o regime de teletrabalho foi mais evidente ou nos territórios onde o turismo era mais expressivo, a recuperação foi mais lenta.

Neste ponto, o distrito de Braga acabou por mostrar alguma resiliência tendo crescido, em 2021, 17% na faturação de origem nacional e 33% na faturação de origem estrangeira face a 2020.

Pagamentos contactless alimentam o crescimento da faturação

Entre as várias causas para a recuperação económica, o relatório deixa uma nota de especial destaque para os pagamentos contactless que, durante o ano passado, cresceram uns extraordinários 126% em comparação com o registado em 2020.

 

A importância dos pagamentos contactless para a recuperação dos negócios portugueses é ainda mais visível se atendermos às transações efetuadas durante o ano passado.

Se, em janeiro de 2020, 10% da faturação total dos negócios portugueses se devia a esta tecnologia, em dezembro de 2021 os pagamentos contactless representavam já 58% da faturação total e tomavam parte em 71% das transações realizadas.

Como sublinha o relatório,” esta consolidação dos pagamentos sem contacto vem comprovar uma crescente adesão dos portugueses a novas formas de pagar baseadas na utilização do smartphone ou wearables”, novos hábitos de consumo que acabam, consequentemente, por “imporem” aos negócios a necessidade de ajustarem a sua oferta em matéria de meios de pagamento.

Percebendo esta necessidade, a REDUNIQ, marca da instituição financeira de crédito – UNICRE, ajuda os retalhistas portugueses a entrarem na rota do crescimento através do desenvolvimento tecnológico de terminais de pagamento (TPA) inovadores, como é o caso do terminal de pagamento automático Android REDUNIQ Smart.

Para além de permitir que as lojas físicas aceitem pagamentos por contactless com cartão, chip, MB WAY, Google Pay e Apple Pay, este TPA Contactless de última geração traz incorporadas um conjunto de apps de gestão que as vão permitir ser totalmente móveis e digitais.

Sobre o REDUNIQ Insights

O REDUNIQ Insights, que resulta da parceria entre a REDUNIQ (maior rede de aceitação de cartões nacionais e estrangeiros em Portugal) e a Return on Ideas (empresa de estratégia e consumer knowledge), é uma solução de conhecimento que pretende disponibilizar análises com base em informação sobre a atividade do retalho nacional, suportando empresas na geração de insights e na tomada de decisões de desenvolvimento dos seus negócios.

As informações recolhidas para a elaboração deste relatório refletem a dinâmica de entrada de novos pontos de venda no sistema REDUNIQ, a necessidade percebida pelos retalhistas de passarem a oferecer meios de pagamento alternativos aos seus clientes levou a um aumento da procura de TPA Contactless da REDUNIQ, e projetam o efeito de transferência para meios eletrónicos de pagamentos historicamente feitos em dinheiro vivo.

Percebidas como um todo, estas duas variantes ajudaram a desenhar o mapa detalhado da evolução transacional no sistema de Retalho português plasmado neste e em relatórios anteriores.

Comentários

comentários

Você pode gostar...