“Guimarães Acolhe” faz ponto de situação do acolhimento a refugiados

O consórcio Guimarães Acolhe reuniu no passado dia 26 de julho, na Plataforma das Artes, para fazer um ponto de situação relativamente ao acolhimento de pessoas refugiadas, incluindo um grupo de jovens afegãos recentemente acolhidos em Guimarães.  A reunião foi coordenada pela vereadora da Ação Social, Paula Oliveira, e contou com a presença de 22 entidades que integram o Consórcio Guimarães Acolhe e o Movimento “Pela Paz na Ucrânia”.

 

Foram apresentados os projetos realizados em parceria pelo Guimarães Acolhe e pela Universidade do Minho, no âmbito do Curso de Mestrado em Design de Produto, que mereceram o reconhecimento dos presentes como uma mais-valia efetiva no processo de integração das pessoas refugiadas. 

 
 

Atualmente, vivem em Guimarães cerca de 246 pessoas, oriundas de diversos países de África, América Latina e Europa, nomeadamente da Ucrânia. A congregação de esforços entre as várias entidades e instituições de Guimarães tem possibilitado que estas pessoas, vítimas de conflitos ou discriminação, possam retomar as suas vidas e voltar a ter esperança num futuro melhor.  

Comentários

comentários

 
 

Você pode gostar...