O Silêncio dos Inocentes

É no silêncio que por vezes ouvimos os nossos gritos… o nosso sofrimento pode revelar-se no nosso silêncio e na maneira como tratamos as pessoas que estão ao nosso redor.

 

Quantas vezes vemos o sofrimento presente nos nossos irmãos e nada fazemos para tentar compreender o que o atormenta, muitas vezes até ignoramos a situação e acabamos por esquecer que temos ali à nossa beira um ser humano com sentimentos.

 
 

O bem-estar das outras pessoas contribui fortemente para o nosso bem-estar, quando alguém está em silêncio é porque algum problema trespassa o seu pensamento. Somos uma sociedade bem marcada por doenças psicológicas que nos levam, muitas vezes, a pôr a nossa vida em causa. Quantos jovens andam infelizes e sem se sentirem realizados, não se sentem ouvidos, nem com o devido valor e padrão para agradar todos aqueles que os rodeiam? Padrões estes impostos por uma sociedade consumidora e superficial a tudo aquilo que é verdadeiramente essencial. Hoje, a imagem exterior vale mais que a essência interior!

Deste modo, todos nós temos um papel importantíssimo na nossa vida e na vida do outro. Somos ferramentas imprescindíveis às relações saudáveis, aos gestos de paz e de amor, ao acolhimento e à escuta.

 
 

Neste nosso novo Ano Pastoral, o tema escolhido foi “Onde há amor, nascem gestos”. Façamos destes gestos salvação para algumas pessoas, espalhemos o amor a todos sem impor consequências ou contradições. Sejamos instrumentos de paz e harmonia para um mundo melhor.

Ricardo Silva

Comentários

comentários

 

Você pode gostar...