Pedir um empréstimo pessoal: saiba em que situações deve solicitar?

O dinheiro, como todos sabemos, não estica adiando, não raras vezes, a concretização de um sonho, a aquisição de um bem necessário ou o pagamento de uma dívida.

 

Contudo, para que o calendário orçamental não fique indefinidamente adiado, muitas pessoas recorrem a um empréstimo pessoal, uma solução rápida e flexível de obter financiamento que se encontra legislado pelo regime de crédito ao consumo e oferece aos consumidores, dependendo da entidade à qual é solicitado, montantes que podem variar entre os 200 e os 75 mil euros (limite máximo) para prazos que, por norma, se situam entre os 12 e os 84 meses.

 
 

Esse é o caso da solução de crédito pessoal do UNIBANCO, marca da UNICRE – instituição financeira de crédito, que, de forma 100% digital e com o auxílio de um simulador de crédito pessoal, permite que qualquer consumidor solicite um empréstimo pessoal para valores entre os 5 mil e os 75 mil euros e prazos que vão dos 24 aos 84 meses.

Já aqui falamos da importância de um empréstimo pessoal para a concretização de um projeto pessoal ou para o saldar de uma dívida. Estas são apenas duas das principais razões em que deve solicitar um crédito pessoal, mas existem mais. Venha conhecê-las em detalhe.

 
 

Situações em que deve solicitar um empréstimo pessoal

Financiar um projeto pessoal

Seja aquela viagem de sonho que insiste em não passar do plano do onírico, seja para, finalmente, se libertar daquele trabalho “das 9h às 17h” que já lhe traz mais problemas do que dinheiro, o recurso ao empréstimo pessoal, quando bem pensado e tendo sempre em atenção da sua taxa de esforço (Encargos financeiros com as prestações de crédito / Rendimento Líquido Total do Agregado x 100) para que não ultrapasse os 50% recomendados, é uma excelente forma de conseguir financiamento de uma forma rápida e segura.

Pagar dívidas

Dependendo do montante da dívida, o crédito pessoal pode ser um excelente auxiliar no pagamento de dívidas em atraso.

 

Esses são os casos de contas em atraso de serviços como água, luz, gás e serviços de telecomunicações ou dívidas decorrentes da utilização de compras com o cartão de crédito.

No caso de dívidas decorrentes da utilização de cartões de crédito, se pedir um financiamento no valor das dívidas, não só as dívidas poderão ser saldadas na íntegra, como ficará a pagar uma prestação mensal com juros mais baixos a uma só entidade.

 

Fazer face a despesas inesperadas

Uma avaria no carro, um dente que “decide” começar a doer ou um temporal que faz estragos no telhado de casa, são despesas inesperadas que podem fazer descarrilar um orçamento se não tivermos um fundo de maneio a que recorrer.

Quando isso acontece, um empréstimo pessoal pode ser a solução, uma vez que, pela rapidez e simplicidade que o online confere à sua contratualização, acaba por se assumir como uma excelente resposta para obter a liquidez de que necessitamos.

Uma vez solicitado e dependendo da entidade a quem o contratualiza, o dinheiro pode entrar na conta um par de dias úteis após a aprovação.

Investir na sua formação pessoal

Ao contrário do que diz o ditado popular, burro velho pode e deve “aprender línguas”.

 

Na prática, isto quer dizer que o saber não ocupa lugar e, independentemente da idade, investir na sua formação pessoal é uma forma não só de adquirir novas competências, como dar novos mundos ao seu percurso profissional permitindo-lhe enquadrar-se num paradigma laboral em que se exige o domínio de ferramentas digitais e línguas.

Quer a sua opção passe pelo ensino superior (licenciatura, mestrado, doutoramento, pós-graduação, etc.) ou por formações profissionais, qualquer uma delas lhe vai exigir, em maior ou menor grau, um esforço financeiro, algo que um empréstimo pessoal lhe pode oferecer de forma simples e rápida.

Estimular a poupança e reduzir custos

Por vezes, para que possamos reduzir custos e estimular a nossa taxa de poupança, precisamos de um financiamento inicial. Esse é o caso de obras para otimização energética da habitação, da troca de eletrodomésticos ineficientes por outros com classificação energética A+ ou a compra de um automóvel mais económico.

Como qualquer uma destas razões envolvem gastos que podem ser de monta para o que qualquer agregado familiar pode despender no imediato, o recurso a um empréstimo pessoal pode ser a solução que procura para que, no futuro, tenha uma casa mais confortável e menos encargos mensais com gastos energéticos em eletricidade, em gás natural ou em combustíveis.

Comentários

comentários

Você pode gostar...